Notícias 14/03/2013 - Quinta-feira

Você sabe como é tratada a água que a Santa Maria utiliza na produção de papel?

A água é um insumo fundamental no processo de fabricação de papel, assim como em grande parte das atividades humanas. Dessa forma, é muito importante que a água seja utilizada conscientemente, evitando o desperdício, devendo ainda ser devolvida ao meio ambiente em condições adequadas.

Na Santa Maria, a água que a fábrica consome é produzida na Estação de Tratamento de Água (ETA), sendo que após seu uso, é tratada na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). A ETA tem capacidade de tratar 500 m³/h de água proveniente do Rio Coutinho. A água industrial (não destinada a consumo humano), vai para as máquinas de papel, caldeira, ETE, hidrantes e oficinas. O processo consiste em captar a água do rio por meio de bombas, decantar as impurezas (lodo do rio), filtrar em leitos de areia e, por fim, adicionar cloro para eliminar microrganismos prejudiciais à fabricação de papel.

A variação no consumo se dá em função do produto fabricado (SaMa Print, SaMa Gloss, SaMa Kraft, SaMa Laser e SaMa Bond) e das condições operacionais. A água industrial possui diversas aplicações na Santa Maria: desagregação e diluição da celulose, preparo e diluição de produtos químicos, resfriamento de mancais e rolos, condensação e resfriamento em trocadores de calor, limpeza de feltros e telas, limpeza das instalações e tanques, alimentação de hidrantes, geração de vapor, entre outros usos. Antes de
transformar-se em vapor, a água industrial que vai para a caldeira passa por um tratamento de remoção de sólidos dissolvidos, chamado desmineralização. Esse processo ocorre na Estação de Tratamento de Água da Caldeira (ETAC).

Após o uso nas máquinas a água industrial passa a conter matérias primas da fabricação de  papel (celulose, carbonato de cálcio, amido, polímero, cola, entre outros), que não podem ser lançadas no rio. Essa água que abastece o processo produtivo passa a ter o nome de  efluente industrial, sendo então tratada na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). Na ETE o tratamento inicia-se com gradeamento e decantação para remoção dos sólidos suspensos (não dissolvidos, por exemplo, a celulose) e conclui-se na depuração biológica (remoção dos sólidos dissolvidos, por exemplo o amido, pelos microrganismos) e decantação
secundária. Após o decantador secundário, o efluente tratado é encaminhado ao Rio Coutinho em condições de não trazer impacto ao rio. O ponto de despejo situa-se alguns metros acima (montante) de onde captamos a água bruta para produção de água industrial.

Na Santa Maria buscamos a redução do consumo de água na fabricação de papel. O consumo excessivo de água industrial no processo de fabricação aumenta o custo com o tratamento, eleva as perdas de celulose (fibras) e carbonato (cargas) e aumenta o consumo de vapor. Além disso, a economia de água é um compromisso com o meio ambiente.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


dois − = 1