Notícias 09/02/2011 - Quarta-feira

Sugestão de Melhoria facilita comunicação via rádio

Os colaboradores da colheita mecanizada elaboraram uma sugestão de melhoria para facilitar sua comunicação via rádio. Para isso, eles tomaram como base a comunicação utilizada pela aeronáutica e marinha, comunicando-se pelo alfabeto fonético. Antes de implantar esse tipo de comunicação, a equipe analisou esse método e identificou o que poderia ser utilizado em suas rotinas de trabalho, adaptando alguns itens à sua realidade. O objetivo era de encontrar um tipo de comunicação comum, onde todos pudessem falar a mesma língua e otimizar o tempo de comunicação, tornando-a objetiva. Para que a comunicação pelo alfabeto fonético pudesse ser utilizada na colheita mecanizada, os usuários foram treinados e realizaram testes para verificar a eficácia da melhoria. Atualmente, é possível citar os benefícios que essa melhoria trouxe:

  • Falar com a pessoa certa;
  • O emissor da mensagem chama a unidade de transmissão, ou seja, ele não precisa saber quem está trabalhando naquele horário, ele sabe que se chamar a unidade, alguém irá atendê-lo;
  • Menor probabilidade de erros;
  • Qualidade na comunicação e melhoria na qualidade do produto;
  • Otimização do tempo de expedição da tora.

Confira algumas opiniões:

“Esse tipo de comunicação facilitou para pedir caminhões para guarita, pois falamos com clareza utilizando os códigos, chamando diretamente o caminhão necessário. Ficou mais fácil também para chamar o mecânico, pois falamos o código e ele já sabe onde tem que ir, ele não precisa ficar perguntando qual o problema, ele vai até o equipamento para verificar. Até mesmo por questões de segurança, pois não precisamos comentar sobre o que aconteceu no rádio, não tomando tempo de outras pessoas que precisam utilizá-lo”.
Lucio Marcos Marcon (Supervisor de Produção Florestal – Colheita Mecanizada)

“Tínhamos muita dificuldade em entender o que os outros
falavam, principalmente ao pedir materiais, agora ficou muito claro. E muitas vezes, precisávamos utilizar o rádio com urgência e não era possível porque outro estava usando de forma desnecessária”.

Jelson José de Oliveira Lima (Mecânico – Colheita Mecanizada)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


três + = 11