Notícias 30/04/2013 - Terça-feira

Caso de sucesso – Melhorias na qualidade de impressão offset sublimática utilizando papel SaMa Print 63 g/m²


O processo de impressão offset ou impressão indireta cuja sua essência se baseia na repulsão entre partículas de água e gordura (tinta gordurosa), onde resumidamente uma matriz ou chapa é montada em um cilindro o qual é umidifcado tanto pela tinta como pela solução de molha. Esta chapa é preparada para que existam áreas de grafismo as quais tenham afinidade por gordura (tinta) e as regiões de contra grafismo, que tem afinidade pela água (solução de molhagem). A tinta é transferida para um cilindro de borracha chamado de blanqueta que serve de intermediário para a impressão no papel.
A grande diferença no processo de impressão offset convencional ao do processo de impressão offset sublimático está na viscosidade da tinta, sendo que a viscosidade da tinta sublimática é muito menor, pois utiliza água como solvente ao invés de óleo, água esta também utilizada na solução de molhagem. Tal similaridade pode gerar um problema de acúmulo de tinta nas baterias de impressão diminuindo a qualidade do impresso. Entretanto podem surgir problemas relacionados a outras variáveis, como o papel, solução de molhagem, blanqueta, climatização, que, entre outros problemas, afetam no equilíbrio água – tinta.

Esse desequilíbrio água – tinta causa acúmulo de tinta e partículas nas baterias de impressão, o que pode gerar paradas excessivas para limpeza da máquina. Para evitar esses problemas, sugere-se a adoção de algumas medidas e processos de impressão, que são:

  • Papel: Com relação ao papel, sugere–se que a impressão seja efetuada no lado tela do papel o qual, em experiências anteriores, apresentou melhor desempenho e printabilidade, o que pode estar relacionado com a distribuição de fibras, onde nesta face, ancoram melhor a tinta.
  • Solução de molhagem: Quanto a solução de molhagem, sugere-se utilizar pH na faixa de 5,5 a 6,5 o que evita o desprendimento de carga mineral no papel, que acumula – se nas baterias de impressão.
    Blanqueta: Utilização de blanqueta hidrofílica, o qual facilitará a transferência de tinta e formação de filme e conseqüentemente, melhorando o desempenho da impressão e o rendimento de tinta.
  • Climatização: Climatização da sala, permitindo o controle de evaporação da tinta e solução de molhagem o qual facilitará no controle água – tinta evitando a emulsificação da tinta. Ambientes muito quentes causam a volatilização da solução de molhagem, interferindo nesse equilíbrio água – tinta. O ideal é que a climatização mantenha a temperatura da sala em 23± 2°C e a umidade relativa entre 45% – 65°%.

A Santa Maria dispõe de corpo técnico que atua auxiliando nossos clientes na resolução de problemas. Caso necessite de algum apoio, estamos a disposição através do e-mail
assitencia@santamaria.ind.br ou pelo telefone (42) 3621 – 4050.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


7 − seis =